segunda-feira, 19 de agosto de 2013

E O MACHISMO CONTINUA: MENINA PARA NAMORAR OU SÓ PRA PEGAR?



E O MACHISMO CONTINUA: MENINA PARA NAMORAR OU SÓ PRA PEGAR?


Suely Pavan Zanella

A Revista Capricho fez uma matéria que está dando o que falar nas redes sociais: Garotos Contam: quando a menina é para namorar, pegar ou largar.

Não sei por qual razão a matéria que é datada de 30/09/2011 só ganhou tamanha repercussão agora, mas de qualquer forma o tema é importante e merece ser comentado.

Na matéria apenas 08 meninos com idades entre 15 e 18 anos dão a sua opinião. Claro, que isto não vale como pesquisa em função do número pequeno de participantes. Só por este motivo a matéria já deveria ser inteligentemente ignorada. Mas não foi isto que aconteceu, basta ler no site o número de comentários até o momento que escrevo este texto: 450. Além de 6.500 curtir no Facebook e 208 compartilhamentos no Twitter.

Ou seja, a propaganda da matéria paupérrima foi feita pelos próprios usuários do site, através de compartilhamentos.

E claro através de textos e mais textos feitos sobre o tema, porém nenhum deles se ateve aos detalhes mais importantes: A não validade da pesquisa, e a propaganda realizada pelo próprio público e não pela revista.

Vi gente reclamando da revista, e não do público que divulga qualquer coisa sem questionar.

A opinião destes 8 meninos é verdadeira?

Será que a maioria dos garotos desta faixa etária não só pensa, mas age desta maneira (esta é a distorção da maioria das pesquisas)?

Aí, mesmo sem pesquisar nada, me parece que a resposta é meio óbvia: O machismo continua e hoje ele só é mais digamos, envernizado ou politicamente correto, como são, aliás, a maioria dos preconceitos sociais.

Só quem não frequenta balada, ou não trabalha em uma empresa, pensa que o machismo foi banido. Eu diria que ele está travestido, mas está presente nas rodinhas masculinas, nas piadinhas, e nos comentários.

Ilusão achar que só porque o tempo avançou o machismo diminui. Basta olhar os casos imensos de assédio sexual nas empresas, e a pouca vontade e preparo por parte delas em falar sobre um assunto tão importante. (Pesquisa Comportamento Sexual Nas Empresas: http://www.pavandesenvolvimento.com.br/pesquisa_comportamento_sexual_2013.aspx )

Basta ouvir o que as mulheres falam dos homens nos consultórios psicológicos independentemente de sua faixa etária ou posição social.

O machismo ainda impera.

Olhar para ele, ao invés de acreditar em sua inexistência ou diminuição, é a melhor forma de combatê-lo.

A revista apenas constatou o óbvio, e não tece nenhuma comentário ou opinião à respeito. A verdade é que a maioria esmagadora dos homens de qualquer faixa etária, ainda faz uma distinção ignorante entre mulheres para casar e namorar.

Recentemente a UOL (se não me falhe a memória) publicou um curso que custava R$1.000,00 por pessoa direcionado a mulheres. O curso lotou. Ele ensinava o quê? Mulheres a se comportar de forma a capturar um parceiro para casamento ou compromisso sério, ensinando trejeitos de “boa moça”.

Ou seja, não só os homens são machistas, como as mulheres também o são.

A sexualidade feminina não é algo bem vindo para quem quer um compromisso sério. O tempo mudou, mas ainda vivemos de acordo com critérios de escolha provincianos.  

Raros são os homens que dão conta de uma mulher “rodada” (segundo os estigmas sociais). Raras são as mulheres que fazem valer suas escolhas sexuais de forma natural, sem apelarem para aditivos, como por exemplo, o exagero de bebidas alcoólicas.

Hoje as pessoas se esbarram, mas nem sempre se encontram, têm medo de conhecer o outro, estão recheadas de seus próprios preconceitos.

 

 

Para ler a matéria:   http://capricho.abril.com.br/garotos/garotos-contam-quando-menina-namorar-pegar-ou-largar-641930.shtml

 

Um comentário:

Carmen Mira disse...

É revista Capricho bom senso mandou um forte abraço, faz tempo que vocês não se falam né?
Fora o retrocesso e machismo que essas matérias trazem outa coisa que me chamou a atenção é o fato deles pegarem uns moleques de 15 anos que não tem idade nem pra entrar na balada pra dar opinião sobre a vida alheia como se fossem homens adultos que conhecem tudo sobre a vida, kkkkk.
E rir pra não chorar já estou ansiosa pelas próximas matérias qual será o assunto? Menininhos de 07 a 10 anos dando dicas sobre como ter um bom casamento? Kkkkk.